Arte, história e muita paz nas no Parque Esculturas Pedras do Silêncio! Já ouviu falar?

Se você planeja vir a Serra Gaúcha e busca passeios diferentes daqueles que se estão acostumados a ir sempre, nós temos a solução! Não deixe de conhecer o Esculturas Parque Pedras do Silêncio, em Nova Petrópolis!

O Parque conta a história da imigração germânica de Nova Petrópolis, pela beleza de esculturas feitas em pedra. Dispostas em meio a uma vegetação nativa e paisagismo em um lugar de muita paz, as esculturas representam as profissões, costumes, tradições e também os rostos de vários pioneiros que colonizaram Nova Petrópolis e o Rio Grande do Sul. Além das esculturas históricas e marcantes, em um pequeno bosque há umas esculturas icônicas de animais silvestres e nativos, como pumas, anta, capivara e outros.

O passeio conta com muita arte, história e cultura. Lindas peças esculpidas em blocos de arenito ganham forma para contar essa história da imigração germânica de uma forma muito surpreendente e leve em ambiente de muita natureza, fontes de águas, flores, suculentas e animais como pássaros e coelhinhos!

A matéria prima utilizada para esculpir as esculturas, o arenito, foi a opção por ser abundante no Rio Grande do Sul e se comportar bem para esculturas.

O nome Esculturas Parque  Pedras do Silêncio surgiu por se entender que as esculturas (as pedras) estão em silêncio, contando a história da imigração germânica.

Tudo no parque foi feito com muito capricho e organização. Fomos muito bem recepcionadas pelo Valmor que apresentou o trabalho com muito entusiasmo e nos preencheu de conhecimento de forma muito leve e agradável! Também foi muito interessante entender um pouco da origem de vários sobrenomes germânicos.

A entrada e a recepção do parque foram construídas na técnica enxaimel. A mesma técnica que os primeiros imigrantes construíam suas residências no inicio da colonização. Esta técnica consiste em montar uma estrutura de madeira, onde as peças são encaixadas umas nas outras sendo presas com pinos de madeira (não utilizavam pregos na montagem da estrutura) e depois fechavam as paredes com tijolos, pedras ou ainda somente galhos e argila.

O projeto foi a realização de um sonho dos irmãos Valmor e Claudionor Heckler que entendem a importância deste resgate e divulgação da história da imigração germânica. O Parque pode ter novas esculturas a qualquer momento, visto que os escultores estão em constante trabalho, planejando e executando novas esculturas. Por isso até para quem já visitou o parque é uma boa retornar, pois pode encontrar alguma surpresa. No parque ainda é possível conseguir uma visita guiada com um guia que vai contando um pouco sobre a história de cada escultura, porém essa visita guiada é apenas para grupos e deve ser agendada com antecedência para que possam organizar o guia e horários da visita.

Cercado por uma natureza lindíssima e com um jardim encantador! Vale a visita, sem pressa, para admirar e renovar as energias! As pessoas que orientam os turistas são carinhosas e muito gentis e o clima de relaxamento e paz do lugar nos deixou em êxtase e com gostinho de quero mais!

 

Veja o vídeo do nosso passeio:

Animais, arenito, arte, bosque, canela, coelho, colonização, cultura, enxaimel, flores, Gramado, história, imigração germânica, jardim, mochileiros, natureza, nova petrolis, nova pretopolis, Paisagem, parque, paz, pedras, Rio Grande do Sul, Rota Romântica, serra gaucha, suculentas, tradição, viagem, viagem em grupo, viajantes, viajar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *